quarta-feira, 1 de julho de 2015

UM CURIOSO SOUVENIR DE GUERRA

Neste post, o Núcleo MMDC de Itapira "Cel. Francisco Vieira" apresenta a vocês algo realmente incomum! Trata-se de uma fotografia panorâmica da cidade de Itapira feita no ano de  1893 pelo Grande Atelier Jardim, instalado a "Hydrothermopolis Poços de Caldas" - MG pelo fotógrafo M. B. de Sá Vasconcellos. A fotografia original encontra-se hoje nos arquivos do Museu Municipal Histórico e Pedagógico Comendador Virgolino de Oliveira, na cidade de Itapira. Agora, você me pergunta: o que isso tem a ver com a Revolução Constitucionalista de 1932? Eu respondo! Mas, primeiro, vamos falar sobre a fotografia em si. 
 

Buscando maiores informações sobre o nome M. B. de Sá Vasconcellos, encontro em minha biblioteca particular, uma publicação maravilhosa intitulada: "O Ofício da Fotografia em Minas Gerais No Século XIX 1845-1900" do pesquisador Rogério Pereira de Arruda, incentivada pelo Prêmio Marc Ferrez de fotografia e publicada no ano de 2013. Nesta obra tão completa e rica em informações e fontes, Rogério Arruda, nos apresenta no capítulo: Os Photógraphos e as Primeiras Itinerâncias - 1867 - 1883, um pequeno artigo sobre o "photógrapho-chimico" M. B. de Sá Vasconcellos. Nele, encontramos informações sobre o fotógrafo apresentadas pela imprensa mineira daquela época, os anúncios em jornais de diversas cidades apresentavam M. B. de Sá Vasconcellos como "bacharel em Ciências Naturais, Belas Artes e Letras". Sabemos também que Vasconcellos viajou por cidades mineiras, incluindo Ouro Fino e Pouso Alegre. Por algum tempo, segundo o pesquisador Rogério Arruda, M. B. de Sá Vasconcellos se estabeleceu por certo tempo na cidade de Poços de Caldas, onde instalou seu estúdio fotográfico com o nome de Grande Atelier Jardim. Agora, sabemos também que este aventureiro passou por terras paulistas e pela linda cidade de Itapira!

No panorama acima, podemos ver a cidade de Itapira no ano de 1893. No canto superior direito, podemos ver a Igreja de Nossa Senhora da Penha, construído em taipa entre os anos de 1842 e 1857 e demolida no ano de 1955. Ao centro da imagem, vemos a antiga Rua dos Andradas, hoje (e já na época desta fotografia) a Rua José Bonifácio e desde sempre, apelidada de "Rua da Estação" e em primeiro plano na foto, a rua de terra, que, após muitos anos, tornou-se o prolongamento da Rua José Bonifácio, levando o nome de rua Dr. Francisco de Paula Moreira Barbosa. No canto superior esquerdo, vemos o "Largo da Estação" pertencente à Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, inaugurada no ano de 1882.


















Voltamos agora à pergunta no início deste artigo: o que essa fotografia tem a ver com a Revolução Constitucionalista de 1932? A resposta está na imagem abaixo:
 
 No verso da fotografia, encontramos uma anotação a lápis com o seguinte texto: "Um Caldense... Poços de Caldas... S. Força em Operações em praça guerra... Por aqui minha terra querida..." e há uma data: "27-8-932". Muitas perguntas e questionamentos surgem quando nos deparamos  com uma fotografia tão rica em informações como essa! Ao mesmo tempo, não possuímos base suficiente para afirmar nada além de suposições. Teria esta fotografia pertencido a algum soldado do 8º R.A.M. de Pouso Alegre, em passagem por Itapira? Ou a algum praça de um batalhão provindo de Poços de Caldas? Sabia ele que passaria por Itapira? A quem essa foto foi ofertada? Porque os dizeres no verso da foto? Mais intrigante ainda: porque justamente na data de 27 de Agosto de 1932? Data em que a cidade de Itapira estava prestes a cair nas mãos das tropas federais? Eleutério havia acabado de cair. Barão Ataliba Nogueira também. Neste dia, os paulistas se entrincheiravam em desespero no morro do Parque Municipal (atual Parque Juca Mulato) , por todo o bairro do Cubatão, no alto do Morro do Macumbê, nas montanhas e morros de Tanquinho, no Morro do Cafezal e Morro Vermelho (hoje Vila Izaura e Vila Ilze). Uma bela fonte de pesquisa apresentada a nossos amigos leitores. Um souvenir de guerra inédito! Ficam-se as perguntas... Os questionamentos... Apresenta-se a nós um fato curioso e digno de pesquisa!


Nenhum comentário:

Postar um comentário