quarta-feira, 19 de junho de 2013

PALAVRAS DO CEL.VENTURA SOBRE OS ACONTECIMENTOS EM SÃO PAULO

RESPOSTA DO PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-M.M.D.C.
AOS QUESTIONAMENTOS FEITOS QUANTO A POSIÇÃO 
DO IDEAL DEMOCRÁTICO DO MOVIMENTO CONSTITUCIONALISTA DE 1932
AOS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS NO BRASIL

Perguntado nesses últimos dias qual seria a posição da Sociedade Veteranos de 32-MMDC face os últimos acontecimentos no BRASIL, tenho respondido o que venho fazendo desde 2011 em minhas palestras em ESCOLAS, OAB/SP, ROTARYS, LOJAS MAÇÔNICAS, enfim em dezenas de lugares onde fui convidado a falar sobre o Movimento Constitucionalista de 32-MMDC.
Em 29 de abril de 2013, apenas mudando o ano, como  também fiz em 2012, tornei a repetir as mesmas palavras de 2011, na Academia de Policia Militar do Barro Branco, nosso celeiro dos futuros comandantes. 
CARÍSSIMOS ALUNOS OFICIAIS DA ACADEMIA DE POLÍCIA MILITAR DO BARRO BRANCO:
O Brasil é um país que resiste na beira do abismo. Abençoado por Deus e pela natureza, vive na dúvida entre o atalho do atraso e a reta da certeza. Uma nação que maltrata sua história e não agradece, todos os dias, a generosidade divina que nos concedeu uma extensão territorial de dimensão continental, rica em terras férteis, praias que enchem os olhos do mundo inteiro, água doce em abundância, fauna e flora que não devem nada aos países mais ricos.
Todos os versos e cantos ufanistas de nossa Pátria são verdadeiros e merecem o cultivo da eternidade. Quando Gonçalves Dias declama que “Nossa terra tem palmeiras, onde canta o sabiá...”, pratica um ato de civismo exemplar pelo caminho encantador da poesia. Assim como outros brasileiros exemplares, Gonçalves Dias tentou plantar raízes de civismo e amor à Pátria.
Civismo é a difícil tarefa de amar, em grandeza superior, os valores do País, do Estado e do Município. Uma pessoa acometida do vírus cívico é aquela que consegue romper os muros estreitos e menores de um cotidiano medíocre para se envolver em lutas e projetos que dignifiquem a vida. É fácil, cômodo e comum viver a pobre rotina da casa para o trabalho e de trabalho para casa, intercalada por um tempo livre que nada acrescenta e apenas demonstra que existe gente que passa por este mundo sem nunca ter vivido.
E a grande tragédia contemporânea do Brasil é a crescente alienação de sua população em relação aos valores cívicos que deveriam nortear uma nação civilizada.
Os jovens desapareceram das praças e a política, ciência superior do poder, deixou de ser pensada e discutida nas esquinas, evidenciando uma decadência social e cultural de elevada periculosidade cívica. A história nos ensina que o afastamento da juventude é um sinal de alarme para as nações, exigindo dos patriotas uma providência qualquer diante da falência de nossas instituições.
Por muito menos do que acontece no Brasil de 2013, os paulistas pegaram em armas dia 9 de Julho de 1932. Data máxima do povo paulista, 9 de Julho é a referência de honra e glória que jamais deixaremos desaparecer de nossa história.
Fizemos a maior guerra civil da história do Brasil em busca de uma Constituição para conquistarmos a democracia. Fomos derrotados militarmente, mas vencemos politicamente. Mesmo com a ditadura usando o rádio como propaganda enganosa, vendendo ao Brasil a idéia de que nossa revolução era separatista, liderada pelos italianos e barões do café, conseguimos a Constituição em 1934 e grandes avanços em direção à cidadania, como a conquista do voto feminino, por exemplo.
9 de Julho é o exemplo para sempre. Em 1932 fizemos a maior guerra cívica militar. Em 2013 precisamos, em paz, promover esse movimento cívico, partindo de São Paulo, para resgatar a ética, o próprio civismo e a cidadania numa nação destroçada pela corrupção.
O Brasil precisa buscar o exemplo nos tempos atuais da Epopéia de 32, onde o IDEAL DO DIREITO era a única meta daqueles 130 mil homens,  mulheres e crianças envolvidos no Movimento Constitucionalista Eles conseguiram, embora derrotados pelas armas, o retorno da Carta Magna do País. A eles nosso preito de gratidão! 

CORONEL PM MÁRIO FONSECA VENTURA
PRESIDENTE DA SOCIEDADE VETERANOS DE 32-MMDC

Nenhum comentário:

Postar um comentário